topo-foto.jpg

O que é o CCRES

Consiste numa rede de parceiros

institucionalizada pertencentes a diversas áreas, constituída para garantir a partilha de conhecimentos, capacidades e competências que assegurem o crescimento, a inovação, a internacionalização e a competitividade dos Recursos Silvestres, como estratégia imprescindível para dar sustentabilidade ao processo iniciado nos territórios rurais de baixa densidade, contribuindo para fixar jovens em zonas rurais, para incentivar o crescimento destas fileiras e traduzir este crescimento em mais-valias económicas para os territórios e para o país.

MD-14.jpg
MD-06.jpg

Medronho

Fruto do Medronheiro

é globoso, granuloso, verrugoso, de cor amarelada e por fim avermelhada quando maduro, sendo comestível.

FI-16.jpg

Figo da Índia

Encontra-se de Norte a Sul do País

mas sobretudo no Alentejo e Algarve, devido à sua alta tolerância à seca, realizando-se a sua colheita de agosto a outubro.

Cogumelos (11).jpg

Cogumelos

Silvestres e de Produção

são frutificações de fungos, organismos fundamentais aos sistemas florestais pelo papel que desempenham nos ciclos de nutrientes e da água e da própria sustentabilidade das árvores.

VG - Lírio do Campo.jpg

Outros Recursos

plantas tintureiras, cardos, alcaparra, e o funcho,

entre outros, são exemplos de Recursos Silvestres com elevado potencial mas que atualmente são pouco explorados.

home-cogumelos.png
fotografia-da-parceria-medium.jpg
home-bg-caixas.jpg

Parceiros CCRES

Conheça os Membros Fundadores do Centro de Competências dos Recursos Silvestres

home-bg-caixas.jpg

Plano de Ação

Consulte o Plano de Ação definido por fileira, com vista ao cumprimento dos objetivos gerais e específicos do CCRES

Cogumelos (5).jpg
FI-20.jpg
home-bg-caixas.jpg

Protocolo de Constituição

O CCRES foi formalmente criado no dia 30 de novembro de 2016, em Portel (...)

home-medronho.png
home-figodaindia.png
MD-06.jpg

Agenda

de Investigação

Esta Agenda de Investigação dos Recursos Silvestres visa promover a articulação da atuação das entidades do sistema científico nacional, promovendo sinergias na sua atuação e adequando as atividades de investigação às necessidades dos agentes económicos. Nela estão refletidos os principais eixos (...)