outrosrecursos-topo-foto.jpg

Outros Recursos

As plantas tintureiras, os cardos, a alcaparra, o funcho, entre outros, são exemplos de Recursos Silvestres com elevado potencial mas que atualmente são pouco explorados.

Plantas Tintureiras

As plantas tintureiras são plantas produtoras de corantes naturais, extraindo-se os corantes a partir de diferentes partes das plantas. Nalgumas plantas são utilizadas as folhas, enquanto noutras aproveitam-se as flores, troncos, raízes, sementes ou frutos. Os corantes podem ser extraídos através de diversos processos físico-químicos, como maceração, destilação, fermentação, decantação, precipitação, filtração, etc. Nem todas as fibras podem ser tingidas diretamente com produtos naturais, como a lã ou a seda, por exemplo. Já outras, como o algodão, precisam de uma molécula animal para se deixar tingir. Várias são as cores que podem ser produzidas a partir da extração de diferentes plantas:

• Amarelo (ex: açafrão (Crocus sativus L.), azedinha, camomila dos tinteiros (Anthemis tinctoria), giesta dos tintureiros (Genista tinctoria), lírio-dos-tintureiros (Reseda luteola L.), etc.);

• Vermelho (ex: garança (Rubia cordifolia L.), ruiva-dos-tintureiros (Rubia tinctorium L.), açafrão-bastardo (Carthamus tinctorius L.), urzela (Roccella tinctoria DC), romã, etc.);

• Verde (ex: cavalinha, espinafre, loureiro, nogueira, etc.);

• Azul (ex: índigo (Indigofera tinctoria), pastel-dos-tintureiros (Isatis tinctoria L.), etc.);

• Violeta (urzela (Roccella tinctoria DC), malva-rosa (Alcea rosea), etc.);

• Castanhos a pretos (ex: henna (Lawsonia inermis), nogueira comum, acácia (Acacia catechu), sumagre (Rhus coriaria), etc.).

IMG_4108.jpg
Cardo 4.jpg

Cardo

O cardo (Cynara cardunculus L.) pertence à família Asteraceae, onde se incluem as variantes de cardo silvestre (C. sylvestris (Lamk) Fiori), a alcachofra (C. scolymus (L.) Fiori) e o cardo cultivado (C. altilis DC.). É uma espécie que cresce naturalmente em zonas de pastagens, incultos, pousios e descampados, adaptada a condições de habitat extremas, ou seja, temperaturas elevadas e stress hídrico no verão, em solos secos, rochosos e não cultivados.

 

A floração ocorre nos meses de junho e julho. Das flores secas deste cardo obtêm-se as enzimas (cardosinas) responsáveis pela coagulação do leite de ovelha que está na base de vários queijos regionais portugueses de Denominação de Origem Protegida (DOP) e Indicação Geográfica Protegida (IGP) como “Serra da Estrela”, “Azeitão”, “Serpa”, “Nisa”, entre outros. Para além deste uso tradicional, como agente coagulante no fabrico de queijos de leite de ovelha, também pode ser utilizado para a produção de biodiesel (através da prensagem das sementes), produção de energia calorífica (por queima da biomassa), e os extratos naturais podem ser aproveitados a nível medicinal.

 

As principais aplicações são:

• Cardos cultivados: biomassa (planta), coalho do leite (flor), óleo e biodiesel (sementes);

• Alcachofra: culinária (brácteas carnudas), decoração (planta); • Cardo selvagem: coalho do leite (flor);

• Cardo selvagem e cultivado, alcachofra: utilização dos compostos na fitoterapia (folhas, caules e flores).

 

O seu rendimento a nível económico varia consoante o aproveitamento das diferentes partes da planta e aplicações. Se combinadas as diferentes aplicações, maior será o retorno económico.

Funcho

O funcho (Foeniculum vulgare Mill.), também conhecido como fiolho ou erva-doce, pertence à família Apiaceae. É uma planta perene, com origem na região mediterrânica, que coloniza espontaneamente baldios e incultos em sítios secos, podendo atingir grandes densidades e originar funchais. Ocorre também em clareiras de matos degradados, bermas de caminhos e campos de cultivo. As condições ambientais favoráveis para a sua sobrevivência são uma boa exposição solar, adaptando-se tanto a um ambiente húmido como seco. A sua floração ocorre em maio-junho e a sua propagação faz-se através de semeação. Toda a parte aérea tem um aroma anisado e um sabor picante e amargo.

 

As principais aplicações são:

• Uso medicinal: pode ser utilizado em xarope ou infusão. Tem ação mucolítica (xarope), antisséptica, antiespasmódica e digestiva (infusão). As folhas têm uma ação cicatrizante antisséptica local e a raiz têm ação diurética;

• Uso culinário: comestível em saladas e sopas, utilizando-se o caule as flores. As sementes são utilizadas na aromatização de bolos e derivados da padaria e pastelaria. É uma espécie domesticada cultivada como hortícola;

• Outros usos: utilizado como corante, aromatizante de produtos farmacêuticos e em perfumaria.

Funcho 3.jpg

Para consultar

Aqui poderá encontrar informação relativa aos Outros Recursos

Website do Grupo Operacional Tinturaria Natural

Conclusões do Congresso Nacional dos Recursos Silvestres